O Testemunho de Jesus Cristo

O Testemunho de Jesus Cristo afirmando que o Antigo Testamento é inspirado por Deus, apenas aumenta nossa fé na Palavra que nos foi data.

No artigo anterior, nós mostramos como as Escrituras testificam de Jesus Cristo (Jo 5.39). Uma vez confirmado tais testemunhos, como de fato o foi, elas (as Escrituras), provaram simplesmente que sua composição é uma inspiração divina, pois humanamente falando, ninguém por si só poderia prever de forma tão precisa e de modo  irrefutável tais cumprimentos sobre Jesus Cristo.

Neste artigo, vamos mostrar o “outro lado da moeda”, o Testemunho de Jesus Cristo a respeito das Escrituras.

O Testemunho de Jesus Cristo sobre as Escrituras:

A Carta Magna, ou a Constituição de uma nação, é a identidade de seu próprio povo, pois ali estão a regras, diretrizes, políticas de desenvolvimento e todas as leis trabalhistas e criminais.

No caso em questão, tanto na Lei de Israel e nos escritos de seus comentaristas (reis, profetas, salmistas, etc), conforme seus ditames, pressupõe tanto de forma explícita e implícita a chegada de um Rei Maior. Agora, com a sua chegada, esse próprio Rei, precisa validar e autenticar a veracidade destes escritos, e assim acontece o Testemunho de Jesus Cristo sobre as Escrituras.

As Declarações de Jesus Sobre as Escrituras:

O Testemunho de Jesus Cristo sobre as Escrituras, foi tema em toda sua vida terrena e Ele atinge personagens centrais tais como os citados em (Jo 8:56; 5:46; Mat 22:45):

  • ”Abraão regozijou-se em ver o Meu dia.” 
  • ”Moisés escreveu sobre mim.” 
  • ”Davi me chamou de Senhor.”

Ora! Se as Escrituras Testificavam a respeito de Jesus que haveria de vir, quem melhor do que Aquele que veio, por razão e previsão das Escrituras, para testificar que elas são verdadeiras?

Uma grande parte da população do mundo, acredita em Jesus Cristo como verdadeiro Deus, bem como um verdadeiro homem, e uma vez que Ele autenticou o Antigo Testamento como Palavra de Deus, para nós os que creem não restam dúvidas.

o Testemunho de Jesus Cristo

Ao confirmar a vida destes homens santos, o Testemunho de Jesus Cristo se torna inquestionável diante dos judeus.

Veja bem, existem aquelas pessoas que andam na contramão para destruir os princípios de Deus. Elas afirmam que Abraão não assou de uma mitologia figurada com outros significados. Mas, se Jesus Cristo afirmou que “Abraão regozijou-se ao ver o Meu dia”, então Abraão foi de fato uma pessoa humana cuja qual se relacionou com Deus.

O mesmo podemos dizer de Moisés: “Moisés escreveu sobre mim” e com muita precisão, prever a vinda de um Profeta semelhante a ele.

E como o rei Davi poderia chamar alguém que ainda nasceria, de sua descendência e chama-lo de Senhor?

Três Pessoas Relevantes do Velho Testamento:

Centenas de pessoas que viveram sua história no AT são importantes, mas temos aqui três pessoas-chave para toda a nação de Israel bem como para entender as Escrituras: Abraão, Moisés e Davi.

Ora! Abraão é a raiz da nação de Israel, bem como Moisés, o legislador da Lei e por sua vez, Davi, dará ao seu sucessor a herança do trono.

Os três pilares mais importantes para os judeus foram citados porque esse é o Testemunho de Jesus Cristo a respeito das Escrituras onde evidencia Ele é a “semente de Abraão, a Lei de Moisés e o herdeiro e, ao mesmo tempo, SENHOR de Davi.”

Ora! Se Moisés, o legislador da Lei (Toráh), atestava sobre Jesus através de suas leis e se eles de fato cressem nisso, o resultado seria ver Jesus nas Escrituras.

  • ”Não vos deu Moisés a Lei, no entanto, nenhum de vós guarda a Lei? ” (Jo 7:19);
  • Mas eles não guardavam porque também não criam (Jo 5.46);
  • Mas se não credes na Lei, como creriam em mim? (Jo 5.47).

A Lei testifica de Jesus e é testificada por Ele:

O Testemunho de Jesus Cristo explica que toda a Escritura testifica dele e assim, ele está testificando que as Escrituras são inspiradas, e inclusive orienta o seu cumprimento total, tal como ordenou que o leproso fosse se apresentar:

“Vai, mostra-te ao sacerdote e oferece o presente que Moisés ordenou” (Mt 8: 4).

Se é verdade que “a boca fala do que está cheio o coração”, e para mim é uma máxima, a Lei do Senhor, bem como toda a Escritura Sagrada, estava guardada e escrita no coração de Jesus, pois, quem ler o Novo Testamento, perceberá que todos os dias, as palavras que saíam da boca do Messias, eram as mesmas inspiradas e conhecidas por nós como Velho ou Antigo Testamento.

Olha que magnífico na tentação de Jesus no deserto. Sem nenhuma manifestação de raios e trovões ou ações sobrenaturais, Jesus vence a Satanás apenas citando a Palavra de Deus (Antigo Testamento).

Usando as mesmas palavras escritas que foram usadas para alimentar muitos homens santos do passado o que nos leva a entender as razões, exemplos e meios de enfrentar a Satanás, pois é assim o Testemunho de Jesus Cristo sobre as Escrituras.

Jesus poderia ter dito novas palavras para o enfrentamento com o príncipe deste mundo, mas não o fez, e foi justamente no livro da Lei que encontrou a arma capaz de destronar as intenções malignas conforme citada em Mateus 4.1-11:

no testemunho de jesus o homem não viverá só de pao.

Dt 8.3 – “para te dar a entender que o homem não viverá só de pão, mas de tudo o que sai da boca do Senhor viverá o homem.”

Dt 6.13,14 – “Ao Senhor teu Deus temerás, e a ele servirás, e pelo seu nome jurarás.”

Dt 6.16 – “Não tentareis o Senhor vosso Deus, como o tentastes em Massá”

Ainda existem pessoas com coragem de difamar a autenticidade, utilidade e finalidade do livro de Deuteronômio, tirando dele até Moisés de sua autoria.

Será que Jesus Cristo usaria um livro suspeito, inventado para enfrentar o pai da mentira?

O Testemunho de Jesus Cristo por meio de Isaías:

Mas não para por aí, o Filho de Deus ao iniciar seu ministério publicamente, levanta o livro do profeta Isaías e clama:

“O Espírito do Senhor está sobre mim, porque Ele me ungiu para pregar o Evangelho aos pobres”, 

Após ler o livro sagrado, reitera com Suas palavras:

“Hoje esta Escritura se cumpriu em seus ouvidos?” (Lucas 4:17-21)

Como o Filho de Deus, Ele veio para cumprir e não violar o Antigo Testamento e o Testemunho de Jesus Cristo atestava que a Palavra é inspirada

“Não penseis que vim destruir a Lei e os profetas: não vim destruir, mas cumprir. Pois, em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da Lei, sem que tudo seja cumprido” (Mateus 5:17-19).

O Testemunho de Jesus Cristo através de referências:

Para se ter uma pequena noção de como Jesus valida, autentica e da autoridade inspirada às Escrituras, veremos as referências de livros e pessoas citadas por Ele ao longo de seu ministério.

Veja como o Testemunho de Jesus Cristo envolve as Escrituras de todos os tempos, pois ela levou mais de mil anos para ser compilada.

  • Jesus faz referência a 19 livros diferentes do Antigo Testamento.
  • Jesus cita vinte personagens do Velho Testamento.
  • Jesus fala da criação do homem (em Gênesis).
  • Jesus testifica do casamento desde o princípio se referindo a Gênesis.
  • Jesus fala sobre a história de Abraão.
  • Jesus fala de Noé e o Dilúvio.
  • Jesus menciona Ló e a destruição de Sodoma e Gomorra.
  • Jesus afirma a aparição de Deus a Moisés na sarça.
  • Jesus fala do Maná.
  • Fala sobre os dez mandamentos.
  • Jesus aborda o tributo mencionado em Êxodo.
  • Fala da Lei de purificação de leprosos.
  • Sita a Lei do amor ao próximo e a Deus de Levíticos.
  • Lembra seus ouvintes da “serpente de bronze” no deserto.
  • Jesus cita Números ao falar da Lei de Votos.
  • As três citações de Deuteronômio já citadas acima.
  • Jesus faz referência à fuga de Davi ao sumo sacerdote em Nob.
  • Jesus lembra a glória de Salomão.
  • Confirma a visita da Rainha de Sabá.
  • Jesus cita a viúva de Sarepta onde Elias esteve hospedado.
  • Jesus lembra a cura de Naamã.
  • E também fala da morte de Zacarias.
  • Cita Abraão, Isaque e Jacó.

Leis, livros históricos, citações de salmos, fatos, pessoas, acontecimentos, tabernáculo e outras citações, tudo isso são afirmações de que o Testemunho de Jesus Cristo está evidente.

Suas afirmações eram usadas com as palavras do tipo: 

  • “Não lestes?”
  • “Está escrito”
  • “A Escritura não pode ser quebrada’’
  • ”As Escrituras testificam de Mim” 
  • ”A Escritura deve ser cumprida”
  • “Vocês erram em não conhecer as Escrituras”
  • “Não lestes o que foi escrito?”

Não só afirma que as Escrituras são verdadeiras, como também as cita como motivo de sua vinda ao se aproximar de sua morte, porque centenas de anos antes, elas previam o que aconteceria com o Filho do homem.

Pois, eu vos digo que isto que está escrito se deve cumprir em mim (Lucas 22:37). 

Na noite de Sua traição, à sombra das Oliveiras, três vezes nosso Salvador aponta para o cumprimento dessas Escrituras em Si mesmo

(Mat 26:31,53,54; Marcos 14:48,49).

As 7 Declarações de Cristo na Cruz:

Três de suas sete declarações na Cruz foram nas palavras das Escrituras, e Ele morreu com uma delas em Seus lábios.

Tudo bem, você pode dizer.

Mas e depois que Ele ressuscitou?

Ora! Após ter ressuscitado, foi talvez o testemunho mais forte que Jesus poderia dar do Antigo Testamento, e ainda teve a humildade de já ressurrecto acompanhar dois discípulos desanimados e explicar-lhes as Escrituras no caminho de Emaús. Veja bem, o Testemunho de Jesus Cristo é intenso aponto de se preocupar com dois discípulos descuidados:

“Ó tolos e tardos de coração para acreditar em tudo o que os profetas falaram! Não deveria Cristo ter sofrido essas coisas e entrar em Sua glória? E começando por Moisés e todos os profetas, Ele expôs-lhes em todas as Escrituras as coisas concernentes a Si mesmo” (Lucas 24:25-27).

O Testemunho de Jesus Cristo a respeito das Escrituras, depois de sua ressurreição, é apontar que Ele mesmo é a chave interpretativa para entender as Letras Sagradas.

Ainda teve que lembrar os onze [discípulos] dizendo:

“Estas são as palavras que eu vos disse, enquanto ainda estava convosco, que todas as coisas que estavam escritas na lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos a meu respeito. Então Ele abriu o seu entendimento, para que pudessem compreender as Escrituras, e disse-lhes: Assim está escrito e assim convinha que Cristo padecesse” (Lucas 24:44-46).

Dessa forma, continua o Testemunho de Jesus Cristo.

O Testemunho de Jesus Cristo em Seu estado Glorificado:

Porém, se você ainda achou pouco, o pouco que eu mostrei, e duvido disso, podemos ainda nos beneficiar no livro do Apocalipse.

Pois, já vimos com quando ele andou nas regiões da Palestina, o quanto ele deu testemunho das Escrituras.

Não só na hora da morte, mas também vimos que depois de ressuscitar ainda o fez.

Agora, em Apocalipse, não é mais o Messias em seu estado histórico, nem tão pouco no seu período dos 40 dias aparecendo a mais de quinhentas pessoas. Aqui, Ele já foi recebido pelo Pai e está glorificado, e mesmo assim continua testificando a autenticidade das Escrituras.

”Não temas; Eu sou o primeiro e o último: Eu sou o que vive e estava morto; e eis que estou vivo para sempre, Amém; e possuem as chaves da morte e do inferno” (Ap 1:17,18). 

E ainda: 

”Aquele que tem a chave de Davi, aquele que abre, e ninguém fecha; e fecha, e ninguém abre” (Apocalipse 3:7) confirmando a historicidade de Davi descrita no AT. 

Aqui Ele cita as duas partes do único livro de Isaías, do capítulo 44:6, que diz:

”Assim diz o Senhor, o Rei de Israel, e seu Redentor, o Senhor dos exércitos: Eu sou o primeiro, e Eu sou o último; e fora de mim não há Deus… Não temais,” 

E do capítulo 22:22: 

”E a chave da casa de Davi porei sobre Seu ombro; então Ele abrirá, e ninguém fechará; e Ele fechará, e ninguém abrirá.”

Agora, se você leu este artigo sobre o Testemunho de Jesus Cristo, e percebeu o quanto as Escritura é importante, eu o desafio a descansar nestas palavras de vida eterna.

Você acompanhou o testemunho que as Escrituras deram a respeito do Filho de Deus, e neste artigo abordamos o Testemunho de Jesus Cristo, e continue para vermos Jesus revelado em cada livro da Bíblia.

Deixe uma resposta